Quinta-feira, 19 de Março de 2015
«A Música do Silêncio», de Patrick Rothfuss

a_musica_do_silencio.jpg

Ilustrado por Nate Taylor

Sob a Universidade há um lugar escuro. Poucas pessoas sabem da sua existência: uma rede descontínua de túneis antigos, corredores serpenteantes e salas abandonadas. Ali, no meio desse local esquecido, situado no coração dos Subterrâneos, vive uma jovem.

O seu nome é Auri, e é uma jovem cheia de segredos.

A Música do Silêncio é um vislumbre breve e agridoce da sua vida, uma pequena aventura só dela. Ao mesmo tempo alegre e inquietante, esta história oferece-nos a oportunidade de ver o mundo pelos olhos de Auri. E dá-nos a oportunidade de conhecer algumas coisas que só ela sabe... Neste livro, Patrick Rothfuss leva-nos ao mundo de uma das personagens mais enigmáticas da série «A Crónica do Regicida». Repleto de segredos e mistérios, A Música do Silêncio é uma narrativa sobre uma jovem ferida a tentar viver num mundo destruído.

 

Elogios a Patrick Rothfuss e à Crónica do Regicida

«Tão homogéneo e lírico como uma canção... Esta história épica de tirar o fôlego é dilacerante na sua intimidade e magistral na sua essência narrativa».

Publishers Weekly

 

«Rothfuss é o grande novo escritor de fantasia que todos aguardávamos, e esta é uma estreia estrondosa.»

Orson Scott Card

 

«Lembrei-me de Ursula LeGuin, George R. R. Martin e de J. R. R. Tolkien, mas nunca senti que Rothfuss estava a imitar alguém. Como os escritores que claramente admira, ele é um contador de histórias à antiga a trabalhar com elementos tradicionais, mas tem uma voz muito própria. Há anos que não ficava tão fascinado com uma nova série de fantasia. Vai de certeza tornar-se um clássico.»

The London Times

 

«O Medo do Homem Sábio valeu bem a espera. Devorei-o num dia, tendo ficado a pé até quase de madrugada a lê-lo, e já estou em pulgas pelo próximo. Este Rothfuss é muito bom.»

George R. R. Martin

 

«Como em todos os melhores livros do nosso género, não é a fantasia (por muito maravilhosa que seja) que torna este livro extraordinário, mas aquilo que o autor tem para dizer sobre coisas verdadeiras, do dia-a-dia, sobre ambição e fracasso, arte, amor e perda.»

Tad Williams



publicado por 1001mundos às 09:26
link do post | adicionar aos favoritos

.mais sobre mim
.links
.Novidades 1001 Mundos







.posts recentes

. «Prodigy», de Marie Lu, a...

. «A Viajante», de Arwen El...

. «O Trono dos Crânios», de...

. Entrevista com Stephenie ...

. «Crepúsculo» reimaginado....

. Edição do 10º aniversário...

. Edição do 10º aniversário...

. «Seeker - O clã dos Guard...

. «O Grande Bazar e Outras ...

. Frankenstein, de Mary She...

.arquivos

. Julho 2016

. Junho 2016

. Janeiro 2016

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Novembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Outubro 2013

. Março 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

.subscrever feeds